.: Prefeitura De Araguaina :.
Segunda-feira, 26 De Fevereiro De 2024 |    CLIMA: Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva a tarde e a noite. | Mínima: 23ºC | Máxima: 33 ºC
prefeitura de araguaina

Cidadão Empresa Servidor Turista   DAT- Sistema de declação de acidentes astt


Site leilao de Imveis



campanhas





NOTÍCIAS

“Me senti muito feliz e incluído", diz morador em inédito Painel LGBTQAPN+ de Araguaína

Publicado: Data: 29/03/2023 Autor: Ascom

aumnetar letradiminuir letratamanho original imprimir
Plants: image 4 0f 4 thumb

Por Emílio Lopes | Foto: Charles Michael

Políticas públicas, saúde mental, educação, respeito à diversidade e acesso à Justiça foram as temáticas do evento da Prefeitura sobre defesa dos direitos da população

O escritor Cássio Cipriano Nogueira se identifica como homem cis gay e foi um dos moradores que prestigiou o Painel LGBTQAPN+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Queer, Intersexuais, Assexuais, Pansexuais) promovido pela Prefeitura sobre a inclusão de minorias da comunidade. As temáticas debatidas tiveram participação de profissionais de quatro instituições de ensino superior do município.
 
“Me senti muito feliz e incluído com essa iniciativa. A importância desse painel é reconhecer que temos uma população diversa e que ela precisa ser incluída, que possuem problemas específicos que precisam ser debatidos. É valido ressaltar que aqui estão pessoas da comunidade e pessoas que não são da comunidade, é um debate com todos”, disse Cássio.
 
Realizado no auditório do Fórum, na noite da última terça-feira, 28, o 1º painel priorizou os aspectos jurídicos e sociais envolvendo professores e acadêmicos da UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins), FACDO (Faculdade Católica do Orione), FACIT (Faculdade de Ciências do Tocantins) e UNITPAC (Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos).
 
Três dias após o Dia Nacional do Orgulho Gay, comemorado em 25 de março, a ação da Prefeitura buscou fortalecer o movimento de combate à homofobia e à violência contra esse público, a partir de articulação da Diretoria de Políticas Públicas Setoriais (DPPS), da Assistência Social de Araguaína. A proposta foi abordar as crises enfrentadas pela democracia e instituições públicas diante das barreiras e preconceitos contra consolidação dos Direitos Humanos.
 
O defensor público Sandro Ferreira, presente no evento, afirmou que o painel discutindo as políticas públicas e os direitos sociais da comunidade LGBTQAPN+ demonstra que o mundo e suas instituições evoluíram. “Este evento representa um marco de discussão das políticas públicas para as minorias”.
 
“Combater a lógica machista”
A psicóloga da Faculdade Católica Dom Orione, Simone Cristina Silva Simões, ao defender o papel da psicologia nessa luta, ressaltou a importância da criação de espaços em que as pessoas possam existir com suas subjetividades, porém, afirmou que ainda há reclusão devido a estereótipos sociais. “Os valores sociais ainda são pautados pela lógica machista. Isso ainda é muito forte levando a muitas pessoas desse grupo a se manterem reclusas”
 
Por um currículo inclusivo no espaço acadêmico
Por sua vez, a diretora da DPPS da Assistência Social, Rhaíssa da Rosa, destacou o papel do evento na busca por mais direitos. “Como Poder Público, precisamos entender melhor onde e por que as pessoas não estão conseguindo acessar a totalidade de seus direitos e a partir disso guiar o planejamento e a execução de políticas públicas eficientes. Nossa ação na noite desta terça-feira foi justamente no sentido de abrirmos o diálogo que poderá nos levar a essa compreensão”, explicou Rhaíssa.
 
Programação
Temáticas debatidas
- Psicologia e Gênero: Ruy Tadeu Costa Ribeiro (Psicólogo - FACDO)
- As barreiras psicossociais de acesso à saúde mental para a comunidade LGBTQIA+: Simone Cristina Silva Simões (Psicóloga - FACDO)
- Marketing digital na diversidade: o movimento LGBTQIA+ em foco: Fernanda Costa Almeida (Administradora - FACDO)
- Lei Maria da Penha aplicada às mulheres transexuais: Priscila Francisco da Silva (Advogada - FACDO)
- As políticas públicas educacionais no ensino superior: Onde estão as pessoas LGBTs?: Ana Rosa Oliveira: (UFNT)
- Ensino da saúde de diversidades sexuais: a sala de aula como espaço de promoção de saúde integral LGBTQIAPN+: Antônio Hugo Rabelo Castro (Psicólogo - ITPAC)
- A atuação do NPJ – Núcleo de Práticas Jurídicas na defesa dos grupos de minorias vulneráveis: Marina de Alcântara Alencar (Advogada - FACIT).

  Realizado no auditório do Fórum, na noite da última terça-feira, 28, o 1º painel priorizou os aspectos jurídicos e sociais envolvendo professores e acadêmicos


Publicado: Data: 29/03/2023 Autor:Ascom







voltar